Escritores: Gabriel García Márquez, o realista mágico.

Gabriel José García Márquez nasce em Aracataca, Colombia em 6 de março de 1927. Seus pais o deixaram aos cuidados do seus avós materno, quem influenciariam a um jovem Gabriel com as histórias que contavam para o menino. O avó tinha lutado na Guerra dos Mil Dias que terminou separando a Colômbia do Panamá e sua avô acreditava em espíritos e premonições divinas. Podemos dizer que o realismo mágico que cria o autor na verdade foi criado pelos seus avós maternos como fica claro em Cem anos de solidão, onde muitas dessas histórias contadas ao Gabriel se transformariam em personagens e anedotas do livro. Para 1947 viaja para Bogotá onde começa cursar Direito mas abandona antes da graduação para se dedicar completamente ao jornalismo. Foi corresponsal europeu e da América Latina numa época em que o socialismo virava uma realidade e a Revolução cubana dava esperanças a uma América Latina abandonada aos grandes capitais estrangeiros. Sua forte amizade e suas críticas aos exiliados cubanos durante os anos 60 fez com que os Estados Unidos revogaram seu visto e só voltaria a tê-lo três décadas depois quando o presidente Bill Clinton declarou-se fã da obra do colombiano assim como também o fez Barack Obama. 
Gabriel García Márquez teve uma longa e reconhecida carreira tanto como jornalista quanto escritor o que o fez ganhador do prêmio Nobel em 1982. Terminou seus dias em México, lugar no mundo que escolheu para morar junto com sua esposa e dois filhos e onde morreu em 17 de abril de 2014 aos 87 anos. 
"Cem anos de solidão" é um dos livros mais traduzidos e lidos do espanhol e o povo fictício onde acontece a história, Macondo, o lugar fictício mais procurado por turistas não cientes do seu status de "fictício". Seu livro "O amor em tempos de cólera" foi transformado em filme em 2007 com Javier Bardem como protagonista e a música da Shakira como trilha sonora. 

0 comentários:

Postar um comentário