Escritores: Antonio Machado, o poeta sevilhano.


Antonio Cipriano José María y Francisco de Santa Ana Machado Ruiz, mais conhecido como Antonio Machado, nasce em Sevilha um 26 de julho de 1875. Foi o segundo filho de uma familia de oito irmãos que pertencia a uma classe média alta. Educado em Madri, estuda na Institución Libre de Enseñanza, um projeto educativo que foi a base de muitas reformas que a educação espanhola veria no futuro e berço da produção cultural da época. Para finais do século XIX, a familia Machado passava por uma crise econômica e familiar que termina com a morte da última irmã e do pai por causa de uma tuberculose. Em 1899 e 1902, o jovem e boêmio Machado viaja para Paris junto com seu irmão Manuel, com quem foi inseparável. Lá conhece a Oscar Wilde e a Juan Ramón Jiménez. Com seu segundo livro de poemas publicado, volta para Espanha e começa trabalhar como professor em Soria. Na época, conhece a quem será sua esposa, Leonor, quase 20 anos mais nova do que ele. Leonor morre com 18 anos de tuberculose e Machado abandona Soria para morar em Baeza que na época, era descrito pelo próprio poeta como um vilarejo cheio de mendigos e de ricos que tinham perdido tudo no jogo. O sonho de Antonio é morar em Madri e o consegue em 1931, quando uma Espanha republicana lhe concede uma cátedra de francês na cidade. Em 1937, a Guerra Civil começaria e Machado em 1939 junto com outros intelectuais é obrigado a deixar Espanha por questões de segurança. Poucos dias após ter atravessado a fronteira com a França, morre em 22 de fevereiro aos 63 anos.


0 comentários:

Postar um comentário