Um dia como hoje embora se discuta se foi em 22 de maio de 1892, nascia a escritora argentina Alfonsina Storni. Foi uma mulher diferente; trabalhou como operária, professora primária, atriz e costureira. Considerada uma escritora feminista, teve um filho, Alejandro, sem padre conhecido, uma afronta para a época. Foi amiga de vários artistas que se tornariam ícones da época como o escritor Horacio Quiroga e o pintor Benito Quinquela Martín. Para a década de 30, Alfonsina é diagnosticada com câncer de mama. Após uma cirurgia não muito bem sucedida, decide terminar com sua vida aos 46 anos entrando no mar da cidade de Mar del Plata. Sua vida e morte foi plasmada na música "Alfonsina y el mar", popularizada pela cantora Mercedes Sosa. 


A seguinte atividade tem como propósito desenvolver estratégias de leitura necessárias para aprender qualquer língua (ou inclusive, melhorar a própria). As estratégias de leitura podem ser superficiais (quando queremos simplesmente saber sobre o tema sem entrar nos detalhes) ou detalhadas (neste caso, é necessário prestar atenção a tudo o que é lido e não só a compreensão global do assunto). 

Dependendo do nosso objetivo, leremos de uma forma ou outra. Hoje os convidamos a entender melhor como desenvolver estas estratégias partindo da compreensão dos objetivos e tipos de leitura. 

Escolhemos três trechos extraídos do legado literário do jornalista e escritor cubano José Martí que morria um dia como hoje em 1895 defendendo a independência do seu país. 

1) Baixe a ficha e as respostas AQUI.
2) Leia os trechos escolhidos e complete o quadro com as informações dadas nos balões verdes. 
3) Dúvidas? Perguntas? Escreva para info@clubedoespanhol.com.br



Em 17 de maio de 2009, morria aos 88 anos o escritor uruguaio Mario Benedetti. Nascido em Paso de los Toros, Uruguai em 14 de setembro de 1920, formou parte da chamada Generación del 45. Junto com outros escritores como Eduardo Galeano, foi perseguido pela ditadura uruguaia tendo que deixar o país até 1983. Seu livro "La Tregua", foi levada ao cinema e foi indicado para o Oscar como melhor filme estrangeiro. Seus livros foram traduzido a mais de 20 línguas e é reconhecido pelo seu estilo particular de escrever poemas, onde se mistura o toque pessoal e tragicómico do autor e as cotidianas realidades dos seres humanos. 


*Por Daiana Zubowicz
O carácter excêntrico do pintor já vem dado pelo nome completo dele: Salvador Domingo Felipe Jacinto Dali i Domènech1º Marquês de Dalí de Púbol ou simplesmente Salvador Dalí. Nasce em Figueres, Catalunha (Espanha) em 11 de maio de 1904 no seio de uma família burguesa. Aos 16 anos, sua mãe, a quem ele amava e admirava, morre de câncer, deixando um Dalí devastado. Disse sobre o triste evento: "foi o maior golpe que eu havia experimentado em minha vida. Eu adorava-a… eu não podia resignar-me a perda de um ser com quem eu contei para tornar invisíveis as inevitáveis manchas da minha alma".  Em 1919, ingressa na Academia de Bellas Artes em Madri, onde conhece ao poeta Federico García Lorca e começam uma grande amizade. O poeta escreverá em 1926 "Oda a Salvador Dalí" para o pintor. García Lorca será assasinado pelo regime fascista do general Franco, regime do qual Dalí será acusado de ser partidário anos depois. Na mesma época, conhece também ao cineasta Luis Buñuel, com quem realizará o filme surrealista Un perro andaluz. Viaja para París, onde conhece a um dos seus ídolos, Pablo Picasso e une-se ao movimento surrealista, criado por André Breton. Anos depois, Breton expulsará a Dalí do movimento por considerá-lo defensor do fascismo e uma pessoa interessada só pelo dinheiro até o ponto de criar um anagrama como o nome de Dalí que o representasse: "Avida dollars" (ávido por dólares). Dalí não aceitará as acusações, lembrando que não aceitou alinhar-se com nenhum movimento (nem republicano nem fascista) após o começo da Guerra Civil Espanhola e fugindo para França (mas ele se tornará próximo ao regime do ditador espanhol Franco tempo depois). O pintor responderá também a Bretón e seus seguidores em referencia a sua expulsão do movimento que não podia ser expulso porque "Yo soy el Surrealismo". Em 1929 conhece a sua grande musa, Elena Ivanovna Diakonova, mais conhecida como Gala que era dez anos maior do que ele. Se apaixonam perdidamente e se casam em 1934. Gala seria sua companheira, admiradora e defensora até 1982, quando morre, deixando um Dalí deprimido, solitário e doente. Assim, passará seus últimos anos sofrendo de Mal de Parkinson, tentará o suicidio e será resgatado por admiradores e amigos de sua solidão e cuidado até o dia da sua morte em 23 de janeiro de 1989. 
Ao longo da sua vida, Dalí foi um personagem surrealista: seu quadros foram imagens vivas das suas excêntricidades, do seu mundo onírico, seus medos, suas ideas confusas sobre a vida e a política, sua visão do ser humano. Interessou-se pela pintura, pela escultura, pelo cinema e pela moda, nunca aceitando ser como o resto e sim o Dalí. 
Suas obras mais conhecidas são: La persistencia de la memoria, El gran Masturbador, Autorretrato con cuello rafaelesco e Muchacha en la ventana entre outros. 
ATIVIDADE
1) Ouça o *áudio contando a história do quadro "Muchacha en la ventana" e responda as perguntas.
2) Baixa a ficha, as respostas e a transcrição AQUI.
3) Dúvidas? Perguntas? Escreva para info@clubedoespanhol.com.br
Muitas vezes, por uma questão de sermos diplomáticos, utilizamos eufemismos para falar de uma pessoa, situação ou coisa. Dizemos: "Mi jefe es una persona difícil" quando na verdade queremos dizer:  "Mi jefe es un tipo maleducado, poco compañero y malintencionado". Nesses momentos, é quando uma voz nos susurra o ditado "Al pan, pan y al vino, vino" para falarmos o que realmente pensamos...

Veja aqui alguns exemplos:

1) -Jorge, estás...más hinchado. 

-No, Mauricio, estoy gordo, no hinchado. Al pan, pan y al vino, vino. Llamemos las cosas por su nombre. 


2) María se compró un vestido rosa fosforescente y verde agua, con lunares amarillos y piedritas brillantes. Dijo que eso era "moda ecléctica". Yo le dije que era un disfraz de carnaval, era extremadamente ridículo. Al pan, pan y al vino, vino. Moda es moda, disfraz es disfraz.



Hoje apresentamos um exercício baseado no DELE-B2 de compreensão leitora. Adaptamos um trecho de uma materia de jornal para você completar os parágrafos perdidos. Preste atenção a: 

  • Pontos, vírgulas, etc. 
  • Coerência entre as frases. 
  • Vocabulário. 
Pode baixar a atividade e as respostas AQUÍ.


*A notícia foi adaptado do "El observador".