*Por Daiana Zubowicz
Francisco José de Goya y Lucientes nasce no dia 30 de março de 1746 em Fuendetodos, Espanha. Ele começa a pintar em Saragoça, onde terá como professor dentre outros a Francisco Bayeu, pintor da Corte da Espanha. Para 1780, Goya ganha o título de membro da Real Academia de São Fernando de Madrid e em 1785 é nomeado pintor do Rei Carlos III. Nessa época começa seu período de retratos de membros da corte e torna-se reconhecido em toda Espanha. Em 1792 contrai uma doença que o deixa paralítico, quase cego e completamente surdo. Parcialmente recuperado, volta para Madri mas suas obras começam a ficar escuras e tristes, representando o estado de ânimo de pintor. Em 1808, França invade Portugal e a guerra chega à Espanha, deixando mortes e sofrimento por todo o país. Goya realiza sua série de pinturas "Los Desastres de la Guerra", denunciando os horrores vistos e a loucura do ser humano. Essas pinturas são escuras, fortes e cruéis, tal como a guerra. Um dos quadros mais famosos dessa série é "Los fusilamientos del tres de mayo", um grito desesperado contra os conflitos bélicos. Exiliado por própria escolha na "Quinta del Sordo" (Sitio do Surdo), pinta sua série chamada "Pinturas negras", que ornamentaria as paredes do seu lar. Esta série de pinturas expõe um Goya cansado, afetado pela doença e cujo estado psicológico decaia conforme passavam os dias. A situação social de Espanha também fazem de Goya um homem triste e amargurado, temeroso de represálias com a chegada do rei absolutista Fernando VII, quem já tinha confiscado uma das obras mais importantes de Goya anos atrás por considerá-la "obscena". Goya morre em França, onde tinha se exiliado quatro antes, em abril de 1828. Suas pinturas são fotografias do contexto político, económico e social que viveu, as alegrias e obstáculos de uma vida intensa e as mudanças de uma época que deixava para atrás o passado romántico da Renascença. 
ATIVIDADE
1) Ouça o áudio contando a história do quadro "La maja desnuda" e responda verdadero o falso. 
2) Baixa a ficha AQUI; baixa as respostas e a transcrição AQUI.
3) Dúvidas? Perguntas? Escreva para info@clubedoespanhol.com.br


Miguel Hernández nasceu em 30 de outubro de 1910 em Orihuela, Espanha, sendo o terceiro filho de sete que seus pais teriam. pastor de cabras desde muito cedo, teve uma educação formal intermitente e para 1923, ganha uma bolsa de estudos em um colégio jesuita que seu pai rejeita para que Miguel se dedique exclusivamente ao cuidado do gado. No entanto, o interesse do jovem Miguel pela literatura não diminuiu e continuou sua educação de forma autodidata na biblioteca pública, onde conhece outros como ele e formam um grupo literário. Em 1931 com vinte anos ganha seu único prêmio literário e graças as suas publicações em revistas de literatura, viaja a Madri. Nessa cidade, conseguirá trabalho e sua situação econômica melhorará até o começo da Guerra Civil Espanhola, em 1936, quando se alista no lado republicano para lutar contra o fascista e futuro ditador da Espanha, o general Franco. 

No meio do conflito, casa-se com Josefina Manresa; seu primeiro filho nasce em dezembro mas morre ao pouco tempo. Em 1939, com Miguel na prisão após os republicanos perderem a guerra, nasce seu segundo filho para quem escreve um dos seus poemas mais bonitos, "Nanas de cebolla" após receber uma carta da esposa na qual conta que só tinham cebola e pão para comer. Miguel consegue sair da cadeia graças aos pedidos do seu amigo, o poeta chileno Pablo Neruda e os amigos pedem para ele sair do país. Ignorando as advertências, retorna a Orihuela onde é detido e condenado a morte em 1940. Novamente, amigos do poeta conseguem interceder e a condena do escritor é conmutada por 30 anos de cadeia. 

Em 28 de março de 1942, morria na prisão de tifus. Só tinha 31 anos quando faleceu mas sua luta pela liberdade e seus poemas o tornaram um grande exemplo para as gerações futuras.


As preposições são aprendidas durante os níveis básico e intermediário mas no nível avançado, aprendemos como usar a língua espanhola em um registro culto (acadêmico, científico, etc). Aqui entra a preposição "SO", preposição em desuso exceto por duas expressões: "so pena de" e "so pretexto de"

Exemplos: 

"No hay que prestar atención a quienes nos aconsejan, so pretexto de que somos hombres, no pensar más que en las cosas humanas y, so pretexto de que somos mortales, renunciar a las cosas inmortales"- Aristóteles. 


"Es importante destacar que este bajo volumen de inversiones no podrá mantenerse mucho tiempo, so pena de dificultar la eficacia del trabajo de la institución" 




*Fonte do segundo exemplo.
O ditado que veremos hoje fala de pessoas que querem fazer muitas coisas ao mesmo tempo e terminam fazendo pouco ou nada de tudo o que se propõem. 

Veja aqui alguns exemplos
  • Jorge quiere cambiar de vida. Dice que va a comenzar a ir al gimnasio cinco veces por semana, comprar solo comida orgánica, hacer un curso de cocina vegetariana y dejar de fumar. Yo le dije que me parecía bien pero que comenzara de a poco porque quien mucho abarca, poco aprieta. 
  • Mi abuela decía que quien mucho abarcaba, poco apretaba. Y tenía razón; quise cursar cinco materias en la facultad y terminé aprobando solo una porque no tuve tiempo suficiente para estudiar. 
  • El gobierno prometió mejorar la educación, el sistema previsional, la salud, la industria nacional y la inflación. Me conformo con que haga una cosa sola porque ya sabemos que quien mucho abarca, poco aprieta.


Os verbos reflexivos apresentam bastante dificuldade para o aluno brasileiro mas...o que são os reflexivos? São os verbos que indicam que a ação está sendo realizada pelo sujeito sobre ele mesmo. Verbos como vestirse, peinarse, cepillarse, levantarse são alguns exemplos. Para praticar, escolhemos um quadrinho de Marta Efe, criadora de Material Defectuoso.
Observe a nossa ficha e aprenda a conjugar os verbos reflexivos! Baixe a ficha e as respostas AQUI.
*Agradecemos a participação e autorização de uso de quadrinho de Marta Efe. 

Abrido ou aberto? Volvido ou vuelto? Se você tem essas dúvidas, não é o único! Os participios irregulares em espanhol podem trazer alguns obstáculos na hora de falar. Por isso, o Clube do Espanhol te ajuda a lembrá-los!